“Mulheres e as meninas não são apenas apanhadas no fogo cruzado”. São também vítimas da violação dos direitos humanos fundamentais
“Mulheres e as meninas não são apenas apanhadas no fogo cruzado”. São também vítimas da violação dos direitos humanos fundamentaisCom relatos que estão a aumentar agressões sexuais contra mulheres deslocadas no Quénia, na sequência da violência pós-eleitoral, um alto representante das Nações Unidas apelou à comunidade internacional para que considere estes crimes como uma afronta aos direitos humanos básicos.
Mais uma vez, as mulheres e as meninas não são apenas apanhadas no fogo cruzado. Estão também no campo de batalha, ilustrou Kemal Dervis, administrador do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas.
Uma vez mais, vemos as mulheres e as raparigas [a serem] alvo de violações e abusos sexuais durante períodos de conflito. É tempo de a comunidade internacional reconhecer este problema como aquilo que ele é: uma afronta aos direitos humanos fundamentais e da dignidade humana, rematou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *