a centralidade de Deus na vida do homem, a harmonia entre fé e razão, a liberdade e a beleza”, são os quatro pilares que Bento XVI aponta como fundamento da pastoral dos jovens
a centralidade de Deus na vida do homem, a harmonia entre fé e razão, a liberdade e a beleza”, são os quatro pilares que Bento XVI aponta como fundamento da pastoral dos jovensO presidente do Conselho Pontifício para os leigos pegou no ensinamento do Papa para a sua intervenção no congresso de pastoral juvenil a decorrer em Itália. O problema fundamental dos jovens é o problema de Deus e a resposta não é a um deus qualquer mas ao Deus que tem o rosto de Cristo.
Os jovens têm sede de Deus, afirmou o cardeal Stanislaw Rylko. as gerações jovens têm o direito de receber o anúncio explícito e directo de Deus. O diálogo entre fé e razão oferece a possibilidade não pode contentar-se de experiências efémeras e superficiais, mas deve mirar a demonstrar, em profundidade, o verdadeiro viver cristão e mostrar que é realizável e razoável.
a pastoral juvenil toca o âmbito da liberdade e do seu uso correcto, uma questão decisiva sobre o sentido da vida e que diz respeito à escolha vocacional. É necessária uma pastoral que desperte a coragem por decisões definitivas. O ponto crucial da é a beleza; ser cristãos é belo.
O desafio decisivo da pastoral juvenil é mostrar aos jovens o rosto luminoso de Cristo e e demonstrar-lhes que ser cristão é belo e justo. Não é uma tarefa fácil. Os educadores são homens e mulheres de esperança, uma esperança contagiosa para os jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *