Dionigi Tettamanzi escreveu aos católicos divorciados e separados da sua diocese, Milão
Dionigi Tettamanzi escreveu aos católicos divorciados e separados da sua diocese, MilãoNa carta que lhes dirige reconhece que foram, por vezes, maltratados, mas pede-lhes que participem na missa, ainda que, impedidos de comungar, adianta a Rádio Renascença.
O Senhor está perto de quem tem o coração ferido, é o título da carta de 23 páginas onde o arcebispo manifesta a sua tristeza por esses católicos que foram julgados sem misericórdia ou condenados por homens e mulheres da comunidade cristã e admite que essas pessoas tenham ficado com a impressão de que a Igreja ignora os seus sofrimentos.
a Igreja sabe que, em certos casos, não só é lícito, mas inevitável decidir pela separação; para defender a dignidade da pessoa, evitar traumas mais profundos e manter a grandeza do matrimónio, que não se pode transformar numa série insustentável de agressões recíprocas, escreve na missiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *