Os portugueses têm das pensões mais baixas da Europa. a idade da reforma é associada a ‘velhice’, ‘doença’ e ‘dificuldades financeiras’
Os portugueses têm das pensões mais baixas da Europa. a idade da reforma é associada a ‘velhice’, ‘doença’ e ‘dificuldades financeiras’Os dados conclusivos de um barómetro divulgado pela Lusa, adianta que as pessoas activas gostariam de se reformar mais cedo do que a idade actualmente prevista, mas isso acontece de facto cada vez mais tarde.
Entre os 26 países de todo o mundo envolvidos no estudo, Portugal é o país europeu com as pensões mais baixas, a seguir à Hungria e à República Checa. Tem ainda um desfasamento de menos 109 euros entre o que é recebido e o montante que seria necessário para fazer face às despesas domésticas.
Hungria, Marrocos e Portugal são os países com piores expectativas sobre a evolução da qualidade de vida nesta fase. a China é o país onde os inquiridos referem conseguir mais conforto financeiro através da reforma, seguido da Suíça, EUa, Canadá, austrália, alemanha, Reino Unido e Bélgica.
Os japoneses são os que mais trabalham ou querem trabalhar depois de reformados, com 78 por cento da população activa a pretender ter uma actividade remunerada durante a reforma. Segue-se Marrocos, Portugal e a Hungria como países com maior percentagem de activos que prevê continuar a trabalhar durante o período de reforma.
Portugal, Espanha, Itália e Hungria são os países que menos se preparam a reforma, numa lista em que a República Checa e EU a (ambos com 79 por cento) são os mais preparados. No nosso país, isso só acontece depois de uma contecimento como doença ou acidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *