“Os portugueses estão tão descristianizados” e são “tão pouco crentes como os outros crentes”, de outras nacionalidades, afirmou José Coutinho da Silva
“Os portugueses estão tão descristianizados” e são “tão pouco crentes como os outros crentes”, de outras nacionalidades, afirmou José Coutinho da Silvaaos 60 participantes do VIII Encontro nacional de animadores sócio-pastorais das migrações, o ex-director do Serviço Nacional da Pastoral das migrações em França salientou que os portugueses Têm uma prática semelhante aos nacionais. No seu testemunho enquanto responsável no trabalho de pastoral, o português emigrado salientou que os portugueses têm dificuldade de ser voluntários em serviço da Igreja ao contrário dos africanos que assumem as suas responsabilidades.
José Coutinho da Silva salientou, também, bons exemplos de portugueses que assumiram as suas responsabilidades nas dioceses francesas, na catequese, por exemplo. E há equipas de leigos na animação de paróquias.
O ex-director da Serviço Nacional da Pastoral das migrações em França reforçou a ideia que as diversidades desafiam a coerência daquilo que nós fazemos defendendo a tese que o outro, o imigrante deve estar no centro da acção. Os cristãos devem ser pontes de encontro com os diferentes, num respeito pela diversidade.
Os responsáveis da Cáritas e serviços diocesanos ligados à pastoral das migrações participam agora na celebração eucarística, na igreja da Santíssima Trindade, presidida por antónio Vitalino dantas e que conta com a participação do coro da Capelania dos africanos, além do coro do Santuário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *