Igreja católica serve de mediador na criação da ‘zona de encontro’ para negociar troca de reféns
Igreja católica serve de mediador na criação da ‘zona de encontro’ para negociar troca de reféns a Igreja católica da Colômbia propôs às Forças armadas Revolucionárias da Colômbia (FaRC) que seja criada uma zona de encontro para servir de base para a negociação de um acordo humanitário sobre os reféns mantidos pelos guerrilheiros.
O presidente da Conferência Episcopal da Colômbia (CEC), Luis augusto Castro, adianta o Globo on line, refere que a Igreja tenta convencer a guerrilha a autorizar a visita da Cruz Vermelha a 44 reféns, na zona especial, e reassumir as conversas com o governo da Colômbia.
a oferta de uma zona foi efectuada em Dezembro de 2007. O presidente colombiano uma região de cerca de 150 quilómetros quadrados, localizados em um território rural onde não existem postos militares ou policiais, nem população civil, para as negociações. Exigiu que o território tivesse a presença de observadores internacionais. as FaRC rejeitaram a oferta e insistem com o governo para que este retire o exército de uma área montanhosa de aproximadamente 780 quilómetros quadrados. ainda não chegaram a acordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *