O bispo da Beira duvida que Moçambique esteja preparado para dar assistência a todas as vítimas das cheias e acredita que o governo moçambicano vai pedir ajuda internacional
O bispo da Beira duvida que Moçambique esteja preparado para dar assistência a todas as vítimas das cheias e acredita que o governo moçambicano vai pedir ajuda internacional apesar de o governo ter dito que ainda não vai pedir ajuda internacional, a comunidade internacional deve esperar porque será necessária ajuda , disse oprelado, Jaime GonçAlves à Lusa. Isto porque há falta de enfermeiros em Moçambique, tendo em conta que o sistema de saúde está a ser reestruturado.como vamos conseguir médicos e enfermeiros se não formos assistidos pelos Médicos Sem Fronteiras e pelos Médicos do Mundo? , questiona.
O bispo da Beira duvida um bocado que o país esteja preparado para tudo. Para apoiar as populações vítimas das cheias, as missões foram transformadas em centro de alojamento.
Todos os padres (da diocese da Beira) estão envolvidos no processo (de ajuda às vítimas), que exige também assistência na alimentação, distribuição de medicamentos e transporte. É todo um trabalho que a Igreja presta , indicou o bispo.
após as cheias, a Igreja desenvolve um forte trabalho na reconstrução as casas em tijolo e cimento, em vez do tradicional pau-a-pique (onde se utiliza bambu e barro), adiantou o prelado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *