Os presidentes da Câmara de Ourém e da Região de Turismo de Leiria/Fátima defendem que Fátima beneficiava mais com a opção Ota, em vez de alcochete
Os presidentes da Câmara de Ourém e da Região de Turismo de Leiria/Fátima defendem que Fátima beneficiava mais com a opção Ota, em vez de alcocheteDavid Catarino e Miguel Sousinha lamentaram que o interesse nacional tenha sido prejudicado com esta decisão, adianta a Lusa. Já estamos numa situação em que é preciso que alguém decida nem que seja mal , considerou o presidente da Câmara de Ourém.
David Catarino não teme prejuízos para a cidade-santuário já que está em curso um projecto que visa a construção de um aeroporto regional para Fátima que sirva voos europeus em low-cost. São coisas que são distintas: um aeroporto regional fará parte de uma rede complementar de low-cost enquanto o novo aeroporto será uma plataforma intercontinental .
O presidente da Região de Turismo, considerou que a escolha de alcochete também serve Fátima porque os peregrinos continuarão a escolher o santuário como destino. No entanto, o que está em causa é o interesse nacional e sob esse ponto de vista faria todo o sentido que a escolha fosse na Ota . Isto porque há mais movimentação de pessoas e a localização Ota trazia mais vantagens competitivas ao país , apontou Miguel Sousinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *