é preciso uma rede de voluntários juristas que dê apoio a reclusos nas prisões, aconselhando-os na sua reinserção na sociedade
é preciso uma rede de voluntários juristas que dê apoio a reclusos nas prisões, aconselhando-os na sua reinserção na sociedadeO coordenador da Pastoral Prisional, João GonçAlves defendeu a criação de uma rede de apoio jurídico para os reclusos. O objectivo é esclarecer as suas dúvidas e ajudar a encaminhá-los na sua integração social.
No encontro nacional de capelães e visitadores católicos de prisões que decorre até amanhã, em Fátima, João GonçAlves apelou aos juristas católicos para que possam fazer parte desta rede. O desejo é que, em cada diocese, possa ser dado esse apoio a reclusos ou a ex-reclusos.
O recluso poderá precisar não tanto de questões relacionadas com o tribunal ou com o seu processo, mas sim de ser esclarecido dos seus direitos de cidadania, considerou o padre João GonçAlves, citado pela Lusa. O presidente da Comissão Episcopal da acção Social, José Alves considera que esta rede pode ser um contributo grande para a humanização dos serviços públicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *