O líder da oposição queniana, Raila Odinga decidiu adiar, mais uma vez, o protesto marcado para 8 de Janeiro. “Garantiram-nos que o processo de mediação está para iniciar”
O líder da oposição queniana, Raila Odinga decidiu adiar, mais uma vez, o protesto marcado para 8 de Janeiro. “Garantiram-nos que o processo de mediação está para iniciar”O número de pessoas mortas nas violências desencadeadas, após as eleições do Quénia, de 27 de Dezembro, já atinge as seis centenas. Segundo fontes da polícia, este número supera mesmo os dados fornecidos por organizações humanitárias e até pela própria televisão.
Talvez números tão trágicos tenham convencido o líder da oposição, Raila Odinga, a anular a manifestação de protesto convocada para amanhã, para o Uhuru Park de Nairobi. Justificou a sua decisão com o iminente processo de mediação, com o qual se pretende encontrar uma solução para a crise.
Tivemos a garantia que o processo de mediação está para iniciar, revelou Raila Odinga aos jornalistas depois de um encontro com Jendayi Frazer, sub-secretária de estado americano para os assuntos africanos. Estamos a informar os nossos apoiantes em todo o país para que não se realizem manifestações públicas.
Os confrontos ainda se mantêm, embora nos últimos dias tenham sido muito menos, felizmente. Mas o problema dos deslocados é agora tão grave quanto o problema da violência. Contam-se já mais de 250 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *