O Papa apelou ao diálogo no Quénia, ao falar hoje, 7 de Janeiro, ao Corpo Diplomático. Bento XVI lançou um olhar condoí­do sobre o continente africano
O Papa apelou ao diálogo no Quénia, ao falar hoje, 7 de Janeiro, ao Corpo Diplomático. Bento XVI lançou um olhar condoí­do sobre o continente africano a Igreja católica não é indiferente aos gemidos de dor que se elevam destas regiões, disse o Papa. Faz seus os pedidos de ajuda aos refugiados e aos deslocados, e empenha-se em favorecer a reconciliação, a justiça e a paz.
Estas palavras são uma síntese do seu olhar sobre África, comunicado aos embaixadores de 176 países, que apresentaram cumprimentos ao Santo Padre. Manifestou-lhes o seu profundo sofrimento devido ao sinistro cortejo de fome e morte que continua no Darfur. Bento XVI instou as Nações Unidas e a União africana a levarem ajuda e conforto às populações doídas.
associando-se aos bispos do Quénia, o Papa dirigiu um apelo a procurar mediante o diálogo uma solução pacífica, fundada sobre a justiça e a fraternidade, para o conflito político-étnico. O Papa não esqueceu a região dos Grandes Lagos, o Congo e a Somália, que continua a ser atormentada por violências e pobreza. Terminou, louvando a obra imensa realizada pelos cristãos em África.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *