Há 10 anos foi descoberto um fóssil com 24. 500 anos, no limite entre as freguesias de Santa Eufémia e Caranguejeira, Leiria, no vale do Lapedo
Há 10 anos foi descoberto um fóssil com 24. 500 anos, no limite entre as freguesias de Santa Eufémia e Caranguejeira, Leiria, no vale do Lapedo a descoberta marcou uma mudança na compreensão da evolução humana. Conhecida como o menino do Lapedo, a descoberta, apresenta indícios genéticos de convivência e cruzamento entre os Neanderthais e o homem moderno. Os estudiosos estavam convencidos que o Neanderthal fora extinto sem qualquer cruzamento com o homem moderno.
Pela primeira vez, o fóssil do Lapedo pôs em dúvida esta teoria e colocou Leiria no mapa mundial da arqueologia. a autarquia quer aproveitar esta circunstância para criar um centro de estudos paleolíticos no futuro museu do convento de Santo agostinho. ao mesmo tempo pretende criar um amplo parque arqueológico que inclua o Vale do Lapedo, onde o fóssil foi descoberto.
Hoje, 5 de Dezembro, é inaugurado, às 12 horas, o Centro de Interpretação abrigo do Lagar Velho sobre o menino do Lapedo. O centro custou 150 mil euros. Inclui um edifício com dois módulos, onde está instalada uma exposição permanente. além disso apresenta um miradouro e vários painéis sobre a explicação cronológica da evolução humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *