Segundo as Nações Unidas, a violência após as eleições de 27 de Dezembro, que está a ensanguentar o país causou mais de 250 mil deslocados
Segundo as Nações Unidas, a violência após as eleições de 27 de Dezembro, que está a ensanguentar o país causou mais de 250 mil deslocados Calcula-se agora em 250 mil o número de quenianos deslocados devido à violência pós-eleitoral , refere a agência de Coordenação dos assuntos Humanitários da ONU. Terão sido afectadas pelos confrontos político-étnicos entre 400 a 500 mil pessoas, acrescenta o comunicado.
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, tem mantido conversações com o presidente Mwai Kibaki e com Raila Odinga, líder da oposição derrotado, que não aceita e reeleição do presidente. Mais de 360 pessoas foram mortas no país desde o início das acções violentas após as eleições.
O recolher obrigatório em Kisumu, em vigor desde segunda-feira, foi levantado. Esta cidade do Oeste do Quénia foi a mais afectada pelas violências político-étnicas. Segundo a polícia, o recolher obrigatório foi levantado depois da melhoria da situação em termos de segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *