Foram diversas as mensagens que foram enviadas aos jovens que se reúnem em Taizé, a participar na “Peregrinação de confiança sobre a terra”
Foram diversas as mensagens que foram enviadas aos jovens que se reúnem em Taizé, a participar na “Peregrinação de confiança sobre a terra”O Papa enviou aos 40 mil jovens reunidos em Genebra, uma mensagem. Bento XVI assegura a sua proximidade espiritual e pede ao Senhor que este tempo seja para vós (jovens) um tempo de graça e uma forte experiência eclesial.
Bento XVI adianta que apenas Cristo nos dá a chave da verdadeira esperança que ultrapassa todas as pequenas esperanças que podemos ter, uma vez que nos faz voltar para o futuro e para a felicidade eterna para a qual caminhamos todos os dias, individualmente e em Igreja.
Nestes tempos de oração e de encontro, sois convidados a abrir novos caminhos de esperança, procurando apoio na Palavra de Deus e na vida em intimidade com Cristo. aos jovens assinala o valor do perdão. É ao aceitar o perdão de Deus, que nos é dado no sacramento, que podereis, por vossa iniciativa, ser artesãos do perdão entre irmãos e construir um mundo reconciliado.
Também o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon enviou a sua saudação aos jovens reunidos em genebra até 1 de Janeiro de 2008. Por todos os locais onde passei, e entre os numerosos jovens que encontrei, descobri um sentimento comum: um desejo universal de paz e uma aspiração à prosperidade, salienta.
Ki-moon refere ainda os preconceitos, apesar das pessoas aspirarem às mesmas coisas: Todos têm medo dos que são diferentes deles: da outra etnia, da outra cor de pele, das outras tradições culturais ou linguísticas e, sobretudo, das outras religiões.
O secretário-geral das Nações Unidas deixa um apelo: Precisamos de reconstruir pontes e de nos empenharmos num diálogo intercultural consequente e construtivo, que insista nos valores e nas aspirações comuns.
O lugar dos jovens que desejam viver o Evangelho na sociedade contemporânea não é fácil. Vivemos numa época em que reina um relativismo de valores. Os jovens são frequentemente confrontados com a mentira, o desprezo da dignidade humana, a injustiça e a desigualdade sociais, a dureza da exploração, a violência pela qual um grupo de homens se impõe a outro, ou uma nação à outra, escreve o Patriarca Bartolomeu de Constantinopla.
aos jovens diz ainda rezar para que o Encontro deste ano constitua para todos uma chama que transfigure a vossa vida e a ponha de acordo com o desejo do Pai das Luzes.
Também o arcebispo de Cantuária, Rowan Williams se dirigiu aos jovens numa mensagem de renovação da esperança e da persistência da vida de Deus no meio de nós. Por seu lado, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso defende que os homens do nosso tempo precisam que lhes mostrem estes sinais, para que mantenham a esperança de que é possível um mundo melhor.
O secretário-geral da aliança Reformada Mundial, Setri Nyomi salienta que vivemos hoje num mundo com imensos desafios, como o sofrimento e a injustiça. Mas continuamos a ter sempre o mesmo Deus, que toma conta de nós, e que nos acompanha através dos desafios da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *