O Papa pediu aos postuladores para que hajam de “modo irrepreensí­vel”, com “rectidão” e “absoluta probidade” em todo o processo das causas de canonização ou beatificação
O Papa pediu aos postuladores para que hajam de “modo irrepreensí­vel”, com “rectidão” e “absoluta probidade” em todo o processo das causas de canonização ou beatificaçãoBento XVI apontou a necessidade de os postuladores dêem sempre provas de competência profissional e capacidade de discernimento, num encontro, no Vaticano, com os postuladores das causas de beatificação, acompanhados pelo prefeito da congregação, cardeal Saraiva Martins.
Tudo isso para que na busca processual da verdade a apurar se realize uma séria colaboração com a Congregação para as causas dos santos que tenha em conto a necessidade de se chegar a uma certeza moral, baseada nos meios de prova realisticamente disponíveis.
O Pontífice defendeu que os santos contribuem a tornar mais credível e atraente a palavra do Evangelho e a missão da Igreja , se forem apresentados no seu dinamismo espiritual e na sua realidade histórica. Para o santo padre, o contacto com eles (santos) abre o caminho a autênticas ressurreições espirituais, a conversões duradouras e ao florescer de novos santos.
O encontro realizou-se nas vésperas do vigésimo quinto aniversário da promulgação da Constituição apostólica Divinus perfectionis Magister, com que João Paulo II, em Janeiro de 1983, quis proceder a uma revisão dos procedimentos das Causas dos Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *