Bento XVI insurge-se contra “os paraísos artificiais”. Quem coloca “a felicidade individual no lugar de Deus, não pode encontrar alegria”
Bento XVI insurge-se contra “os paraísos artificiais”. Quem coloca “a felicidade individual no lugar de Deus, não pode encontrar alegria”Durante a oração do angelus na Praça de São Pedro, Bento XVI afirma que a droga, como qualquer outro paraíso artificial afasta da verdadeira felicidade. O Papa usa palavras claras: fazer da felicidade um ídolo, como quem se refugia nos paraísos artificiais da droga, afasta definitivamente da verdadeira alegria.
a alegria está em quem ama os outros, como ensina a mensagem evangélica do 3º domingo de advento. O Papa alerta para as falsas seduções, os falsos perigos de buscar a felicidade como fim em si mesma.
a alegria entra no coração de quem se coloca ao serviço dos pequenos e dos pobres, explicou Bento XVI. Em quem ama assim, Deus habita e a alma está em alegria. E acrescenta: Pelo contrário, se se faz da felicidade um ídolo, erra-se o caminho e torna-se deveras difícil encontrar a alegria de que fala Jesus. Bento XVI conclui dizendo: Esta é a proposta das culturas que põem a felicidade no lugar de Deus.
Perante a Praça de são Pedro, com o presépio e a árvore de Natal diante de si, o Papa aludiu ao significado do Natal de Jesus: Está perto de nós porque desposou a nossa humanidade. Tomou sobre si a nossa condição, preferindo ser em tudo como nós, excepto no pecado, para que nos tornássemos como Ele. a alegria cristã brota desta certeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *