Director do Museu de arte Sacra e Etnologia convidado para membro do Conselho Nacional de Cultura
Director do Museu de arte Sacra e Etnologia convidado para membro do Conselho Nacional de CulturaGonçalo Cardoso, director do Museu de arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata em Fátima, foi convidado pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) para ser seu representante na Secção de Museus e Conservação do Conselho Nacional de Cultura.
No âmbito do Programa de Reforma da administração Central do Estado (PRaCE), criado pela Resolução do Conselho de Ministros n. º 124/2005, de 4 de agosto, foi aprovado pelo Decreto-Lei n. º 215/2006 de 27 de Outubro o diploma da orgânica do Ministério da Cultura que cria o Conselho Nacional de Cultura como órgão consultivo do Ministério da Cultura.
Este Conselho tem por Missão emitir pareceres e recomendações sobre questões relativas à realização dos objectivos de política cultural e propor medidas que julgue necessárias ao seu desenvolvimento, por solicitação do ministro respectivo ou dos serviços e organismos do Ministério da Cultura.
Dentro do CNC existem secções especializadas permanentes, tais como, a Secção do Livro e das Bibliotecas, dos arquivos, dos Museus e da Conservação e Restauro, do Património arquitectónico e arqueológico, do Cinema e do audiovisual e a Secção dos Direitos de autor e Directos Conexos.
No que diz respeito à Secção dos Museus e da Conservação e Restauro do CNC, será composta pelo Director do Instituto dos Museus e da Conservação, Directores Regionais da Cultura, representantes dos museus da Região autónoma dos açores e da Madeira, da associação Nacional de Municípios Portugueses, das universidades que ministram cursos de licenciatura, pós-graduação, de mestrado ou de doutoramento nas áreas da Museologia e da Conservação e Restauro, dos museus da Rede Portuguesa de Museus, da Comissão Nacional Portuguesa do Conselho Internacional de Museus, da associação Portuguesa de Museologia, da associação Portuguesa de Conservadores Restauradores, do Centro Português de Fundações, das associações de amigos dos Museus, três personalidades de reconhecido mérito nos domínios dos Museus e da Conservação e Restauro, e da Conferência Episcopal Portuguesa.
Compete à secção especializada permanente dos Museus e da Conservação e Restauro prestar apoio ao membro do Governo responsável pela área da Cultura Ministro da Cultura nas questões relativas à definição e ao desenvolvimento das políticas nacionais no âmbito dos Museus e da Conservação e Restauro; Emitir pareceres e recomendações sobre a realização dos objectivos das políticas museológica e de preservação e conservação, por solicitação do membro do Governo responsável pela área da Cultura ou do Instituto dos Museus e da Conservação; Propor medidas destinadas a estimular e a reforçar a cooperação entre os museus portugueses; Emitir pareceres sobre os relatórios técnicos preliminares à credenciação de museus, nos termos da lei; e propor medidas destinadas a estimular a adopção de uma ética de rigor e de boas práticas na conservação e restauro dos bens culturais móveis e integrados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *