89 por cento dos jovens muçulmanos inquiridos “sentem-se em casa em Portugal” e, entre estes, mais de metade (54 por cento) “concordam fortemente” com o sentimento de pertença a Portugal
89 por cento dos jovens muçulmanos inquiridos “sentem-se em casa em Portugal” e, entre estes, mais de metade (54 por cento) “concordam fortemente” com o sentimento de pertença a PortugalEste é um dos resultados do estudo comparativo entre jovens portugueses, muçulmanos e não muçulmanos, apresentado em Lisboa, ontem (29 de Novembro) durante os trabalhos da conferência internacional sobre Muçulmanos em Portugal – Experiências Sociais e Transnacionais , por Nina Clara Tiesler, investigadora do Instituto de Ciências Sociais.
O estudo que abrangeu 250 pessoas, entre estudantes do ensino superior e filhos de muçulmanos, radicados há décadas em Portugal. O sentimento de pertença entre os jovens portugueses não-muçulmanos, é de 88 por cento.
Resultados que não surpreendem a investigadora ainda que a maioria dos portugueses não conheça o Islão. Para a investigadora a questão da integração na sociedade portuguesa é um pouco artificial já que se questionam cidadãos que estão em Portugal há mais de 40 anos.
abdoolKarim Vakil, investigador do King’s College, em Londres, referiu que, no contexto português, até há pouco tempo ninguém, dos muçulmanos que residem na Europa, era apontado como muçulmano por via da confissão religiosa que escolheu . Eram identificados pelo país de onde provinham. a viragem dá-se com o fim da guerra fria e invasão do Koweit por Saddam Hussein e os acontecimentos na Bósnia, segundo Nina Clara Tiesler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *