De 2000 a 2006, o número de óbitos no continente alcançou a meta definida para 2010. “Um grande sucesso de saúde pública”
De 2000 a 2006, o número de óbitos no continente alcançou a meta definida para 2010. “Um grande sucesso de saúde pública”Em apenas seis anos, as mortes por sarampo em África caíram por 91 por cento – de um número estimado de 396 mil para 36 mil – entre 2000 e 2006, antecipando em quatro anos a meta das Nações Unidas para reduzir os óbitos por esta doença em 90 por cento, foi anunciado esta quinta-feira.
a Iniciativa Sarampo – um projecto que envolve a Fundação das Nações Unidas, a Unicef, a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Cruz Vermelha americana e os Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos – observou que o continente africano ajudou a que o número de mortes por sarampo no mundo decaísse 68 por cento (de 757 mil para 242 mil) durante este período.
É um grande sucesso de saúde pública e uma homenagem ao empenho dos países da região africana, afirmou Margaret Chan, directora-geral da OMS. Temos de prosseguir este [caminho de] êxito e intensificar os nossos esforços noutras partes do mundo, uma vez que existem ainda demasiadas vidas que se perdem para esta doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *