a Igreja tem vindo a dinamizar instituições espalhadas por todo o país vocacionadas para “apoiar as mães solteiras ou adolescentes grávidas que não têm apoio da própria família”
a Igreja tem vindo a dinamizar instituições espalhadas por todo o país vocacionadas para “apoiar as mães solteiras ou adolescentes grávidas que não têm apoio da própria família”À margem dos trabalhos, o presidente da Comissão episcopal da Pastoral social reafirmou o apoio dado pela Igreja católica às famílias e a mães em dificuldades para evitar o aumento do número de abortos. Queremos que continue a ser possível nascer em Portugal, mas isso tem sido muito difícil , frisou José Alves.
Se não houver natalidade em Portugal, os problemas que daí sobrevêm são muito grandes porque, sem trabalhadores jovens, a Segurança Social entra em colapso num país de idosos, sem dinamismo económico e sem futuro , adiantou o prelado à Lusa. O também bispo de Portalegre-CasteloBranco sublinhou que o caminho ideal seria que cada pai e cada mãe tivesse condições para educar os seus filhos com aquele mínimo necessário para os ajudar a crescer e desenvolver-se .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *