Em concistório na basílica de São Pedro, Bento XVI leu a fórmula pela qual empossa 23 novos cardeais
Em concistório na basílica de São Pedro, Bento XVI leu a fórmula pela qual empossa 23 novos cardeaisDeverão ser testemunhas intrépidas na cidade do Vaticano e nas regiões mais longínquas, reza o texto, proclamado pelo Papa com toda a solenidade. Durante o solene rito, os novos purpurados fizeram a sua profissão de fé. O Papa impôs-lhes a púrpura e confiou, a cada um, uma igreja romana. Deste modo ficaram encardinados à diocese de Pedro.
Prontos a comportar-vos com fortaleza até à efusão do sangue, são as palavras-chave da fórmula do rito.com elas, Bento XVI impôs o barrete vermelho aos novos cardeis, que lhe juraram obediência. Para louvor de Deus omnipotente e para decoro da Sé apostólica, recebereis o barrete vermelho, como sinal da dignidade cardinalícia, significando que deveis estar prontos a comportar-vos com fortaleza até à efusão do sangue, recitou Bento XVI.
a chuva obrigou a celebrar o concistório dentro da basílica vaticana. Numerosos fiéis foram obrigados a seguir a cerimónia através dos ecrãs gigantes colocados na praça de São Pedro, de imagens espectaculares contas vermelhas da púrpura dos cardeais, lilás dos bispos e o preto das personalidades políticas e diplomáticas.
Bento XVI endossava paramentos de grande valor histórico que conferiram à cerimónia uma solenidade acrescida. a mitra pertencera a Pio IX. O pluvial de seda dourada faz parte de um paramento mais antigo, talvez do século XV. É ornado com imagens relativas à vida dos santos Pedro e Paulo. a última vez fora utilizado por João Paulo II. Na foto: Cardeal Jhon Njue, arcebispo de Nairobi, Quénia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *