Franceses acham que os cristãos “são suficientemente visíveis” na sociedade. Mas só 4 em cada 10 afirmam conhecer pessoalmente um amigo ou vizinho “praticante” ou “comprometido” na vida da Igreja
Franceses acham que os cristãos “são suficientemente visíveis” na sociedade. Mas só 4 em cada 10 afirmam conhecer pessoalmente um amigo ou vizinho “praticante” ou “comprometido” na vida da IgrejaSão dados que resultam de uma sondagem realizada em França, pelo instituto IPOF e encomendada pelo diário católico francês La Croix. Sobre o tema O futuro do Cristianismo, o inquérito foi realizado de 31 de Outubro a 2 de Novembro e publicado no diário francês a 11.
as duas principais tarefas que os franceses esperam das Igreja para o século XXI são a luta contra a pobreza e acções pela paz no mundo. a primeira proposta tem a preferência dos mais jovens – 65 por cento, com menos de 35 anos. a segunda é preferida pelos mais idosos – 56 por cento com mais de 65 anos.
Os franceses fazem uma crítica quase unânime: Os cristãos e as suas Igrejas não sabem comunicar e dirigir-se às gerações mais jovens. Têm esta opinião 75 por cento entre os jovens com menos de 35 anos e com a qual também estão de acordo 64 por cento dos católicos praticantes.
a maioria dos franceses – 62 por cento – declara-se de acordo com a opinião segundo a qual todas as religiões se equivalem. a maioria dos católicos praticantes – 63 por cento – também pensa o mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *