é preciso “construir caminhos de comunhão”, afirmou Bento XVI aos bispos portugueses
é preciso “construir caminhos de comunhão”, afirmou Bento XVI aos bispos portugueses É preciso mudar o estilo organizativo da comunidade eclesial portuguesa e a mentalidade de seus membros para ter uma Igreja em sintonia com o Concílio Vaticano II, defendeu o Papa. aos 34 bispos portugueses que se encontram em Roma, na visita ad limina, o Pontífice assinalou que a função do clero e do laicato deve ser clara, isto é, todos somos um .
Essa eclesiologia de comunhão presente na linha do Concílio, à qual a Igreja portuguesa se sente particularmente interpelada na esteira do Jubileu, é o itinerário a ser seguido, defendeu o Santo padre. Bento XVI usou a metáfora da estrada para simbolizar o caminho, ainda que com obstáculos, nomeadamente o horizontalismo , a democratização na atribuição dos ministérios sacramentais .
Da realidade portuguesa, o Papa referiu-se à Concordata, e à celebração dos 90 anos das aparições. O Pontífice disse pensar em Fátima como uma escola de fé em que Maria é a mestra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *