O padre e professor de Filosofia, anselmo Borges escreve, hoje, no Diário de notícias o que pensa sobre a nova Igreja da Santíssima Trindade
O padre e professor de Filosofia, anselmo Borges escreve, hoje, no Diário de notícias o que pensa sobre a nova Igreja da Santíssima TrindadeSob o título Quase lhes perdoo os 80 milhões, o sacerdote assinala a beleza do novo templo, a quarta maior igreja do mundo. agora, Fátima é um conjunto harmonioso no seu todo, que alguém já comparou a um barco.
Refere-se particularmente ao Cristo crucificado no interior da igreja, meio selvagem, fixando, de olhos abertos, cada um: ele é a mensagem de convocação para a Vida e a Liberdade; aquela Virgem, finalmente uma jovem rapariga airosa, de braços abertos acolhedores; aquele grande painel do presbitério, símbolo da Jerusalém Celeste: a esperança da Humanidade com Deus e a sua glória!.
Sem esquecer os custos, 70 milhões na nova igreja (mais 10 milhões para o túnel), um projecto do grego Tombazis e que inclui obras de arte de artistas de diferentes nacionalidades, anselmo Borges defende que se deveria ser mais contido nos gastos, uma resposta que costuma dar quando o questionam sobre a verba, quando poderia ser utilizada noutras acções mais vocacionadas para os pobres.
O professor de Filosofia assinala ainda que não tenho uma visão miserabilista da existência. E quem pagou são os peregrinos, que têm direito a algum conforto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *