“Ser cristão sem estar ao serviço dos outros e com os outros não é ser cristão”, afirmou José Dias da Silva, durante os trabalhos do painel dedicado à temática do Trabalho
“Ser cristão sem estar ao serviço dos outros e com os outros não é ser cristão”, afirmou José Dias da Silva, durante os trabalhos do painel dedicado à temática do TrabalhoO professor aposentado defendeu perante os congressistas do IV Congresso da Família Missionária da Consolata que um cristão que não está preocupado com os outros, não é um verdadeiro cristão.
Dias da Silva refutou o conceito de fé, reduzido à ida à missa ao domingo, à catequese. Isso tem muito pouco de Cristianismo, apontou. Por outro lado, o homem não é só trabalhador, é cidadão e crente.
O professor e leigo ao serviço na diocese de Coimbra referiu que a sua opção por um trabalho social verificou-se pois sentia que tínhamos um deficit de cidadania, também na Igreja. aliás os cristãos não são construtores de Igreja, apontou criticando o acomodamento dos fiéis em vez de como comunidade arranjar soluções, em conjunto.
Em matéria de desemprego, Dias da Silva frisou a necessidade das comunidades ajudarem e apoiarem aqueles que passam por estas situações. Os conselhos são três: ajudar o desempregado a manter a auto-estima, acreditar que há dias melhores e estimular o que cada um tem de bom, os seus talentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *