O tempo é “manifestamente o problema” , a par da disposição para partilhar, os constrangimentos para a vida em família, assinalou Maria do Rosário Carneiro, deputada independente pelo PS
O tempo é “manifestamente o problema” , a par da disposição para partilhar, os constrangimentos para a vida em família, assinalou Maria do Rosário Carneiro, deputada independente pelo PSas fórmulas para ganhar tempo residem em ganhar espaço dentro de nós. Porque o mais importante não é o tempo físico mas a capacidade de partilha, defendeu a mãe de nove filhos.
Quando dois adultos dizem que querem constituir família, é porque querem arranjar tempo e condições, referiu ainda. as circunstâncias da vida moderna levam à existência de várias situações de família (monoparentais, recompostas, por ex. )
a família – defendeu a deputada e professora – não é um assunto romântico já que a rotina das famílias é muito pouco interessante. Para conviver com as coisas pouco interessantes do outro é preciso querer compatibilizar. E aí entra-se no caminho de santidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *