a maioria dos portugueses defende a igualdade nos direitos sociais dos migrantes e o direito ao reagrupamento familiar. São favoráveis a acções positivas no mercado de trabalho, baseadas na etnicidade
a maioria dos portugueses defende a igualdade nos direitos sociais dos migrantes e o direito ao reagrupamento familiar. São favoráveis a acções positivas no mercado de trabalho, baseadas na etnicidadeO estudo europeu, Index de Políticas de Integração de Migrantes 2006 (MIPEX), mede as políticas que promovem a integração dos imigrantes em 27 países europeus e no Canadá. O estudo é hoje, 16 de Outubro, apresentado em Lisboa.
De acordo com o MIPEX, os portugueses são, entre a população dos 28 países analisados, os que mais apoiam a igualdade nos direitos sociais dos migrantes (69,3 por cento) e no direito ao reagrupamento familiar (72,2 por cento); 85,9 por cento são favoráveis à adopção de acções positivas no mercado de trabalho baseadas na etnicidade.
O estudo indica ainda que 60 por cento dos portugueses pensam que a diversidade é um enriquecimento. No entanto, 32,2 por cento desconhecem que a discriminação étnica no mercado de trabalho é ilegal. Por outro lado, 37,8 por cento são da opinião de que Portugal não está a fazer o suficiente para combater a discriminação.
as políticas praticadas em Portugal no domínio do reagrupamento familiar correspondem às melhores da Europa. a família reagrupada usufrui de segurança e pode permanecer no país durante o mesmo tempo que o seu reagrupante .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *