Segundo ano da Escola de Formação Missionária arrancou a 14 de Outubro, no Centro de Espiritualidade dos Missionárias da Consolata. São 36 alunos, dos quais 28 frequentam pela primeira vez
Segundo ano da Escola de Formação Missionária arrancou a 14 de Outubro, no Centro de Espiritualidade dos Missionárias da Consolata. São 36 alunos, dos quais 28 frequentam pela primeira vezDarci Vilarinho, missionário da Consolata e membro da equipa coordenadora, deu as boas vindas a todos. E recordou o que Carlos azevedo, bispo auxiliar de Lisboa, dizia há tempos atrás: O povo português tem muita devoção, mas tem pouca formação . a Escola de Formação Missionária pretende ajudar os leigos a sentirem a Igreja e a sua vocação de uma forma mais missionária .
ajudar os alunos a aprender a olhar a própria vida e a vida do mundo com os olhos da Missão é o principal objectivo. O programa conta com temas como: Espiritualidade e Missão, Ciências Modernas e Missão e Línguas e culturas africanas, por exemplo.
Depois da experiência do primeiro ano, em 2006/2007, a escola abriu as portas às paróquias à volta do Centro de Águas Santas. O sucesso do ano anterior, aliado à vontade de formação em termos de missão, fez com que este ano fossem acolhidos 28 novos alunos, que se vêm juntar aos oito que transitaram do ano anterior.
Os alunos têm entre os 19 e os 48 anos. São estudantes, enfermeiros, educadoras de infância e empregados de serralharia ou professoras de moral. alguns já conheciam a Consolata, fazendo parte dos movimentos e grupos ligados ao Instituto. Outros foram convidados ou vieram em busca de mais formação missionária, para poderem aplicar nas suas catequeses.
a Escola funcionará duas vezes por mês e os formadores serão, na sua maioria, consagrados missionários. São três anos de curso, e forma cíclica, podendo entrar em qualquer dos anos. a equipa coordenadora é composta por dois missionários, Darci Vilarinho, responsável pelo centro de Espiritualidade e Luís Maurício, responsável pela animação missionária, e por dois Leigos Missionários da Consolata, Teresa Silva e Paulo Rocha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *