O regime de Cartum violou as obrigações legais internacionais do país ao enviar de volta pelo menos 15 cidadãos da Etiópia
O regime de Cartum violou as obrigações legais internacionais do país ao enviar de volta pelo menos 15 cidadãos da Etiópia a agência das Nações Unidas para os Refugiados condenou esta quinta-feira a recente expulsão de pelo menos 15 refugiados etíopes pelas autoridades do Sudão, classificando o acto como uma violação das obrigações legais internacionais do país.
Funcionários sudaneses deixaram refugiados às autoridades etíopes no posto fronteiriço de Metema, cerca de 500 km sudeste de Cartum, a 27 de Setembro, mas o alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (aCNUR) afirmou só ter tomado conhecimento das deportações esta semana.
O aCNUR adiantou que as informações que tinha recebido até ao momento indicavam que os deportados são parte de um grupo de mais de 30 etíopes refugiados detidos pelas autoridades sudanesas no início de Julho, em Cartum e em Damazine, capital do estado do Nilo azul.
O Governo sudanês não respondeu aos repetidos apelos do aCNUR para estes refugiados. a agência humanitária receia que os restantes etíopes do grupo estejam na prisão e possam enfrentar também a deportação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *