“as comemorações dos aniversários de Fátima são sempre oportunidade para revistar e aprofundar a mensagem de Fátima”, uma forma de “fazer o ponto da situação da recepção da mesma e seus afectos”
“as comemorações dos aniversários de Fátima são sempre oportunidade para revistar e aprofundar a mensagem de Fátima”, uma forma de “fazer o ponto da situação da recepção da mesma e seus afectos”as palavras são do bispo da diocese de Leiria-Fátima, na abertura do congresso Fátima para o século XXI, esta manhã. a mensagem atingiu uma dimensão mundial e internacional, acompanhado pelo chamamento forte de não resignar-se à banalidade e ao mal. alcançou um eco mundial, isto sem que se tenha feito daqui, de Portugal, Grande trabalho, adiantou antónio Marto.
Os trabalhos hoje iniciados, marcam o final de um ciclo de congressos que aborda a espiritualidade de Fátima. O de hoje representa um ponto de chegada e de transição em relação ao conjunto de iniciativas realizadas ao longo deste ano e incluídas no ciclo comemorativo dos 90 anos das aparições, apontou Jacinto Farias, presidente da Comissão científica do congresso.
O último dia dos trabalhos é voltado para o futuro, ou seja, a verificação de todo este fenómeno para o homem de hoje, passados 90 anos, e na projecção já para a próxima década, a preparar as celebrações do centenário.
Os trabalhos decorrem até sexta-feira, 12 de Outubro. De notar de o secretário pessoal de João Paulo II, cardeal Stanislaw Dziwisz não estará presente no congresso (como previsto e para dar testemundo do atentado de 13 de Maio de 1981) e far-se-á representar pelo seu secretário pessoal, nos trabalhos de 11 de Outubro, à tarde.
Foto: Padre Jacinto Farias, presidente da Comissão científica do congresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *