antónio Vitalino, presidente da Comissão Episcopal da Mobilidade, lançou um apelo à Igreja católica: evangelizar a comunidade cigana para promover a sua integração social
antónio Vitalino, presidente da Comissão Episcopal da Mobilidade, lançou um apelo à Igreja católica: evangelizar a comunidade cigana para promover a sua integração social a evangelização é um valor muito forte para ajudar à inclusão destas pessoas , afirmou antónio Vitalino, bispo de Beja. Temos de sentir que evangelizar é também acolher, incluir, integrar e promover , acrescentou em Fátima, durante a 34a Jornada Nacional da Pastoral dos Ciganos.
a comunidade cigana, em Portugal, está marginalizada porque nós não tivemos capacidade de os evangelizar , explicou antónio Vitalino. Em muitos outros países isso não sucedeu . a dispersão dos ciganos de Norte a Sul do país dificulta a acção pastoral, reconheceu antónio Vitalino.
Na sua acção, a Igreja deve actuar de modo a que o povo cigano sinta que a Igreja é também a sua casa. O bispo de Beja recordou que os elevados índices de criminalidade na comunidade cigana se devem também à pressão de outros grupos sociais.
O trabalho da Igreja não é só assistencialista ou de promoção social, disse o prelado. É um trabalho de evangelização . a Igreja vai além do simples apoio de acção social. aposta na formação dos ciganos. Em Portugal, existem cerca de 50 mil. É um número muito inferior ao de outros países europeus, como França, Espanha ou Roménia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *