Secretário-geral aponta o diálogo e a diversidade como meios para atenuar e resolver tensões religiosas e culturais
Secretário-geral aponta o diálogo e a diversidade como meios para atenuar e resolver tensões religiosas e culturais É altura de promover a ideia de que a diversidade é uma virtude, não uma ameaça , afirmou Ban Ki-moon, secretário-geral das Nações Unidas (ONU). No decorrer do primeiro diálogo de alto nível da assembleia-geral para o entendimento entre culturas e religiões defendeu a necessidade urgente de tratar as crescentes tensões culturais e religiosas através do diálogo e da diversidade.
Nas suas viagens, desde que é secretário-geral, Janeiro de 2007, Ban Ki-moon deu conta de que existe um desejo natural das pessoas a favor da paz e da prosperidade. Mas não deixou de sublinhar os preconceitos devido à sua etnia, cor da pele, raízes culturais ou linguísticas e acima de tudo da sua religião.
as diferentes religiões, crenças e raízes culturais são essenciais para a riqueza da experiência humana, afirmou perante os representantes dos 192 estados membros da assembleia-geral. Na era das viagens globais e das transmissões instantâneas por satélite, as pessoas defrontam-se com realidades menos familiares. Segundo Ban Ki-moon, estas alimentam as tensões bem como a crescente alienação entre vastos segmentos da população mundial .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *