O arcebispo Dominique Mamberti lembrou, em Nova Iorque, a necessidade de “dar novo vigor ao tratado de não proliferação das armas nucleares” e empenhar-se no desarmamento
O arcebispo Dominique Mamberti lembrou, em Nova Iorque, a necessidade de “dar novo vigor ao tratado de não proliferação das armas nucleares” e empenhar-se no desarmamentoNas difíceis encruzilhadas em que se encontra hoje a humanidade, o uso da força já não representa uma solução sustentável afirmou Dominique Mamberti, secretário do Vaticano para as relações com os estados, na sua intervenção na 62a sessão da assembleia-geral das Nações Unidas (ONU).
É preciso ajudar a conferência sobre o desarmamento a encontrar uma saída para o impasse em que está a definhar já há mais de um decénio, disse o arcebispo. Exortou ainda a ONU a dar passos ulteriores para o controlo das armas convencionais, incluindo as de pequeno calibre e as armas ligeiras.
Sobre o Darfur, o representante do Vaticano acrescentou: Não vemos que o envolvimento dos forças de paz seja plenamente operativo. Para o Iraque recomendou o envolvimento de todos os pises para a pacificação e reconstruçãodo país.
O arcebispo afirmou que os ataques terroristas que marcaram o início do século XXI difundiram uma visão pessimista da humanidade, fundada sobre um suposto confronto de civilizações. O diplomata da Santa Sé exprimiu a sua satisfação pela iniciativa de diálogo sobre a compreensão inter-religiosa e inter cultural, e a cooperação pela paz, que a ONU realiza a 4 e 5 de Outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *