” a vocação do sacerdócio não é uma graça do passado, mas um dom do presente”, afirmou o bispo da diocese de Leiria-Fátima na celebração do jubileu sacerdotal de Luciano Guerra e adelino Ferreira
” a vocação do sacerdócio não é uma graça do passado, mas um dom do presente”, afirmou o bispo da diocese de Leiria-Fátima na celebração do jubileu sacerdotal de Luciano Guerra e adelino FerreiraNo dia da celebração litúrgica de São Vicente de Paulo, antónio Marto frisou a beleza deste momento, que ocorre nos 90 anos das aparições de Fátima, a poucos dias da inauguração da igreja da Santíssima Trindade.
O sacerdócio não se pode escolher como uma profissão porque deriva da contemplação de Cristo e de Deus. E só quem se deixa tocar por esta ternura (de Deus), no íntimo, pode responder positivamente. O prelado da diocese de Leiria-Fátima apelou ainda à oração pelas vocações. apontou o exemplo de São Vicente de Paulo para assinalar os desafios que a Igreja enfrenta: Oração íntima com Deus, humanismo cristão e fidelidade à Igreja.
Na homilia, da eucaristia, assinalou que muitos procuram o pão da vida, da verdade e como não o encontram estão extenuados, abatidos. Hoje em dia, há muitos que precisam de ser encontrados e levantados, se porventura, se perderam. Precisam ainda de ser amados, compreendidos, acolhidos.
Os sacerdotes que festejaram o jubileu sacerdotal são monsenhor Luciano Guerra é reitor do Santuário de Fátima. O padre adelino Ferreira é pároco dos Parceiros, diocese de Leiria-Fátima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *