Presidente e primeiro-ministro da Turquia, do partido islamista, são favoráveis ao fim da interdição do uso de véu no ensino superior
Presidente e primeiro-ministro da Turquia, do partido islamista, são favoráveis ao fim da interdição do uso de véu no ensino superiorO presidente e o primeiro-ministro turcos, do Partido Justiça e Desenvolvimento (aKP, na sigla turca), islamista, são favoráveis ao fim da interdição do uso de véu nas universidades, uma medida que pode acicatar os ânimos de uma sociedade que procura o equilíbrio entre o secularismo da República, definido por ataturk, o fundador da moderna Turquia, e uma maioria de crentes islâmicos.
Para abdullah Gül e Recep Tayyip Erdogan, a proibição do uso do véu viola as liberdades individuais. Este problema não existe nas sociedades ocidentais, mas existe na Turquia e creio que resolvê-lo se trata do primeiro dever dos que estão na política, afirmou o primeiro-ministro Erdogan, numa entrevista publicada esta quarta-feira pelo Financial Times, citada pela aFP.
Juristas e quadros do aKP preparam a argumentação jurídica e política para avançar com a medida no âmbito do projecto de uma nova Constituição que o partido prepara. Do outro lado, os meios que defendem a laicidade do Estado, como o Exército, a alta magistratura e os quadros superiores da universidade, afirmam que o uso do véu é um desafio ao regime estritamente secular turco, caso ímpar no mundo islâmico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *