” a reflexão sobre o futuro da Missão ad gentes, não nos deve afastar da urgência da Missão hoje”. Esta é uma das conclusões das Jornadas Missionárias 2007
” a reflexão sobre o futuro da Missão ad gentes, não nos deve afastar da urgência da Missão hoje”. Esta é uma das conclusões das Jornadas Missionárias 2007O meio milhar de participantes celebrou o Dia pelo Darfur por meio de uma vigília com o tema quando o silêncio mata, a tua voz pode salvar e da assinatura duma petição dirigida ao parlamento Europeu.
Um mundo em mudança, caracterizado por uma grande variedade de manifestações religiosas e por um relativismo dos valores, exige uma nova forma de ser Missão. É necessário encontrar linguagem e modos novos que contemplem a evangelização das emoções e exprimam de forma significativa a mundividência cristã declararam os participantes nas conclusões das Jornadas.
O futuro da Igreja local depende do empenho concreto de todos na animação missionária e vocacional que é imprescindível. Este é mais enriquecedor e eficaz quando os próprios párocos e responsáveis diocesanos dão corpo e espírito às várias iniciativas que são um testemunho vivo da comunhão na Missão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *