a guerra civil do Darfur continua a matar civis inocentes. as partes declaram-se disponíveis para um cessar-fogo. Incapaz de pôr fim ao conflito, o mundo assinala hoje o Dia Mundial para o Darfur
a guerra civil do Darfur continua a matar civis inocentes. as partes declaram-se disponíveis para um cessar-fogo. Incapaz de pôr fim ao conflito, o mundo assinala hoje o Dia Mundial para o Darfur a guerra civil nesta região do oeste do Sudão teve início em 2003 e já provocou mais de 200. 000 mortes. Segundo os números das Nações Unidas, os deslocados são mais de 2,4 milhões.
Recebido na última sexta-feira, 14 de Setembro, pelo papa Bento XVI, o presidente sudanês, Omar el-Béchir, garantiu que pretende criar um clima positivo para as negociações. Nessa ocasião, anunciou estar disposto a um cessar-fogo com os grupos rebeldes do Darfur antes do recomeço das negociações de paz, previstas para 27 de Outubro, na Líbia.
Béchir exortou todos os grupos rebeldes a aceitar um cessar-fogo. Um acordo de paz fora conseguido em abuja, em 2006, mas assinado por apenas um grupo rebelde armado. Os restantes grupos reuniram-se no início de agosto em arusha, na Tanzânia, para definirem um programa conjunto tendo em vista as negociações com Cartum.
as Nações Unidas continuam os preparativos para estacionar uma força mista ONU-União africana na região, para impor a paz. Durante muito tempo recusada por Cartum, a decisão de estacionar esta força de 26. 000 homens foi tomada em Julho pelo Conselho de Segurança, visando pacificar o Darfur.
Quatro anos e meio após o seu início, o conflito prossegue com acções de violência quotidianas. a nível internacional, multiplicam-se os apelos para a paz e mais de 30 países são hoje, Dia Mundial do Darfur, palco de diversas manifestações. Exigem que os líderes internacionais imponham finalmente a paz naquela martirizada região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *