Documento adoptado com votos contra de quatro países que têm importantes populações nativas. Texto esboça direitos de 370 milhões de pessoas
Documento adoptado com votos contra de quatro países que têm importantes populações nativas. Texto esboça direitos de 370 milhões de pessoas a assembleia Geral das Nações Unidas adoptou uma declaração histórica que esboça os direitos dos cerca de 370 milhões de pessoas indígenas de todo o mundo e combate a discriminação contra estes povos – um documento que finaliza mais de duas décadas de debate.
Na reunião magna, 143 estados-membros estiveram a favor da redacção do texto, que mereceu 11 abstenções e quatro votos contra – da austrália, Canadá, Nova Zelândia e Estados Unidos, curiosamente países com importantes populações indígenas.
a declaração harmoniza os direitos individuais e colectivos dos povos indígenas, assim como o seu direito à cultura, à identidade, à língua, ao emprego, à saúde, à instrução e a outros temas.
O texto enfatiza ainda os direitos dos povos indígenas em manter e reforçar as suas próprias instituições, culturas e tradições e procurar o seu desenvolvimento, de acordo com as suas próprias necessidades e aspirações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *