a UNICEF divulga relatório, em Nova Iorque, sobre mortalidade infantil. Em 2006 morreram 9,7 milhões de crianças até aos cinco anos, cerca de 27 mil por dia
a UNICEF divulga relatório, em Nova Iorque, sobre mortalidade infantil. Em 2006 morreram 9,7 milhões de crianças até aos cinco anos, cerca de 27 mil por dia a directora executiva da UNICEF, organismo das Nações Unidas para a infância, ann M. Veneman, afirma que a perda de 9,7 milhões de jovens vidas por ano é inaceitável. a maioria das mortes ocorre no continente africano, com 4,8 milhões. a propagação do vírus da sida é a principal causa. Em alguns países de África baixou entre 20 a 30 por cento, de 2000 a 2004. Etiópia, Moçambique, Namíbia, Nigéria, Ruanda, Tanzânia e Malawi foram os países que em que se registaram melhorias.
a maior parte das mortes é evitável e, como demonstram os progressos recentes, as soluções foram experimentadas e testadas . a China apresenta-se como caso de maior progresso, reduzindo de 45 para 24 as crianças mortas por cada 1. 000 nascimentos, de 1990 a 2006.
Nos países em desenvolvimento, a mortalidade infantil é mais elevada entre as crianças que vivem nas áreas rurais e nas famílias mais pobres. Mais crianças sobrevivem hoje do que nas épocas anteriores, agora temos de ir mais longe partindo deste sucesso de saúde pública, afirmou a dirigente da Nações Unidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *