Luciano Pavarotti honrou “o dom divino da música”, frisou o Pontífice num telegrama lido no início do funeral do cantor, na catedral da sua cidade natal, Modena
Luciano Pavarotti honrou “o dom divino da música”, frisou o Pontífice num telegrama lido no início do funeral do cantor, na catedral da sua cidade natal, ModenaO Papa exprimiu a sua consternação pela morte de um grande artista que com o seu talento interpretativo extraordinário honrou o dom divino da música . No telegrama enviado pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarciso Bertone, ao arcebispo de Modena, Benito Cocchi, que celebrou as exéquias fúnebres de Pavarotti, transmitiu esperança cristã para conter a dor pela grave perda .
Minutos antes do início do serviço fúnebre os sinos da catedral dobraram a finados. a urna foi colocada diante do altar, fechada e encimada por uma grande coroa de flores, entre as quais malmequeres, enquanto que no exterior milhares de cidadãos seguiam a cerimónia através de um ecrã gigante.
a cerimónia religiosa foi precedida pela ave Maria da ópera Otello, de Verdi, interpretada pela soprano de origem búlgara e grande amiga de Pavarotti Raina Kavaivanska, que se mostrou muito emocionada. O tenor morreu na quarta-feira, vítima de um cancro no pâncreas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *