Em silêncio, Bento XVI rezou diante do monumento às vítimas da Shoah, como forma de homenagem ao povo martirizado judeu
Em silêncio, Bento XVI rezou diante do monumento às vítimas da Shoah, como forma de homenagem ao povo martirizado judeu É o momento de expressar nossa tristeza, nosso arrependimento e nossa amizade aos nossos irmãos judeus , afirmara ainda antes de pisar o solo austríaco. Na Judenplatz (Praça dos Judeus), no centro de Viena, diante do simples monumento de concreto, erigido para recordar o sofrimento dos judeus deportados pelos nazistas, o Papa rezou.
a Europa não pode e não deve renunciar a suas raízes cristãs frisou o Pontífice que, ao longo do primeiro dia de visita, condenou o aborto: Não é um direito humano mas uma ferida profunda na sociedade.
Bento XVI já saiu de Viena rumo ao centro de peregrinação de Mariazell, para venerar a Virgem Maria no 850º aniversário de fundação do santuário. Mais de 30 mil fiéis da Áustria e outros países da Europa estão presentes.
Os fiéis veneram uma pequena estátua de madeira de 48 centímetros de Nossa Senhora, em estilo românico. Nos seus braços, o Menino Jesus mostra uma maçã, símbolo da vida. a tradição data de 1423, quando aparece a primeira menção de Cell (Nossa Senhora da Cela), num documento sobre uma indulgência concedida aos peregrinos pelo arcebispo de Salzburgo, Federico III.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *