Diversas personalidades mundiais unem-se num protesto de jejum para exigir a anulação da dívida externa cobrada aos países do Sul
Diversas personalidades mundiais unem-se num protesto de jejum para exigir a anulação da dívida externa cobrada aos países do Sul a iniciativa é do reverendo David Duncombe, da cidade de Washington, e antecipa a Semana de acção Global contra a Dívida e as Instituições Financeiras Internacionais (IFI) que decorre de 14 a 21 de Outubro.
O evento é convocado por centenas de movimentos e organizações de todo o mundo. Líderes sociais e religiosos jejuarão como forma de protesto pela dominação que a dívida exerce sobre os povos empobrecidos do Sul.
O arcebispo da África do Sul, Njongonkulu Ndungane, sucessor de Desmond Tutu; Dennis Brutus reconhecido activista contra o regime do apartheid e pastores de distintas Igrejas e congregações cristãs participam neste protesto.
Não é justo pagar uma dívida imoral que atenta contra Deus e a vida de nossos povos, salienta o arquitecto, escultor e prémio Nobel da Paz, adolfo Pérez Esquivel.
Os activistas pedem ao Congresso americano uma lei que anule a dívida externa cobrada aos países do Sul. Em vez de gastar milhares de dólares para a destruição e a morte dos povos em guerras e conflitos em diversas partes do mundo, paguem aos povos explorados e empobrecidos o que lhes devem, porque não somos devedores, e sim credores, afirmou Esquivel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *