é já habitual surgirem histórias de violência de homem para mulher, mas o contrário também pode suceder. algumas mulheres também batem nos homens
é já habitual surgirem histórias de violência de homem para mulher, mas o contrário também pode suceder. algumas mulheres também batem nos homensNo Quénia têm surgido alguns casos destes, nomeadamente, em grandes cidades como Nairobi, Kisumu e Mombasa. Normalmente, trata-se de homens fragilizados, quer a nível físico quer psicológico. as suas companheiras são detentoras de um maior poder económico e servem-se desse facto para os maltratar.
De acordo com a agência Syfia, muitos deles ficam calados por vergonha. Enquanto a violência para com o sexo feminino é aceite com facilidade, as situações de violência doméstica ocorrentes com os homens são um assunto tabu que muitos estranham.
Ser espancado pela própria mulher é sinónimo de fraqueza no Quénia. Um homem para ser considerado um verdadeiro macho não pode apresentar este tipo de fragilidades. Quando têm a coragem de denunciar os maus-tratos de que são vítimas podem ter dificuldades em arranjar uma novacompanheira na sua comunidade. Os restantes ou desistem ou calam-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *