a originalidade da resposta na intervenção cristã “está no amor”, adiantou Bruto da Costa durante os trabalhos desta manhã da XXIV Semana de Pastoral Social que decorre em Fátima
a originalidade da resposta na intervenção cristã “está no amor”, adiantou Bruto da Costa durante os trabalhos desta manhã da XXIV Semana de Pastoral Social que decorre em FátimaUm dos pontos da originalidade da intervenção cristã reside na noção de que os três deveres em que se exprime a natureza íntima da Igreja, a saber o anúncio da palavra, a celebração dos sacramentos e o serviço da caridade, são deveres que se reclamam mutuamente, não podendo um ser separado dos outros, recordou o sociólogo.
Bruto da Costa considerou que viver esse tríplice dever não é tarefa fácil. E a dificuldade não está apenas em conseguirmos ser fiéis à nossa vocação cristã, referiu.
Para ele, estamos claramente no problema da relação entre a história dos homens e a história da salvação. Ou seja mais do que um problema moral, a questão é, sobretudo, uma questão teológica.
No dia em que passam dez anos sobre a morte de madre Teresa de Calcutá, Bruto da Costa deu o seu exemplo como alguém que praticou a caridade para com os mais pobres. Mas Madre Teresa é santa. a vivência requer ascese, contemplação e oração. Requer que tenha um lugar central na espiritualidade de cada cristão, defendeu.
as instituições cristãs, podem marcar a diferença, adianta. a sua acção deve ser uma intervenção da comunidade dos crentes e não apenas do prior da paróquia, do bispo da diocese.
a acção não poderá ser atenuar a fome, a nudez ou a pobreza da comunidade. Mas a comunidade, no seu todo e enquanto tal não coloca a prática da caridade no âmbito conjunto dos três pilares que constituem a estrutura fundamental da Igreja: a Palavra, os sacramentos e a caridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *