Nesta região do Nordeste do país, a situação melhorou significativamente. Mas permanecem sinais de alerta
Nesta região do Nordeste do país, a situação melhorou significativamente. Mas permanecem sinais de alerta a situação dos direitos humanos na região de Karamoja de Uganda melhorou bastante nos últimos quatro meses, com uma redução significativa de violações dos direitos de indivíduos e colectivos, em emboscadas nas estradas e na circulação de armas ilegais, revelaram esta segunda-feira as Nações Unidas.
No seu último relatório sobre a situação nesta área do Nordeste do país, habitada por um um milhão de pessoas, a representação do alto Comissariado das Nações para os Direitos Humanos (OHCHR, na sigla inglesa) sublinhou as melhorias na segurança e na situação dos direitos humanos na região, assim como os avanços do exército nacional, as Forças de Defesa dos Povos do Uganda, em operações de desarmamento.
apesar destas melhorias, o relatório dá conta de ataques de retaliação pelo movimento guerrilheiro do Karimojong, como o episódio mais violento infligido à população no período a que se refere o documento, de 1 de abril a 12 de agosto.
No relatório anterior, divulgado em abril, o OHCHR fez-se eco da preocupação pela escalada de violência contra civis na região de Karamoja, onde morreram quase 70 pessoas desde Novembro do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *