“Venham isto é a completa paixão”. é desta forma que Carlos Lopes, 17 anos do Zambujal e participante deste Campo de Trabalho Missionário incentiva outros a participarem no futuro
“Venham isto é a completa paixão”. é desta forma que Carlos Lopes, 17 anos do Zambujal e participante deste Campo de Trabalho Missionário incentiva outros a participarem no futuroDurante a animação nocturna foi dos elementos do grupo que mais sobressaiu. Ele foi o beatbox (caixa de sons, em português) e tem consciência que conseguiu fazer com as pessoas se juntassem perto da tenda. Não consegui vender mais mas consegui parar mais gente ao pé da tenda , salienta.
O jovem estudante de Informática assinala a graça que é ver as pessoas a não acreditarem em nós, quem faz sons com a boca e com a garganta e vários sons ao mesmo tempo . Depois de algum tempo ali a observar, as pessoas tiram as dúvidas e vêm que não há gravação nenhuma.
Depois de ter participado no primeiro Campo deste ano na Figueira da Foz, no final de Julho, Carlos resolveu arriscar devido ao gosto por isto e ficar neste Campo. Para o jovem, há mais animação, o pessoal está mais solto, tem menos medo de arriscar , comenta. além disso, as pessoas, em particular os estrangeiros são mais sensíveis a esta causa, diz.
Depois deste segundoCampo de trabalho, Carlos ficou com vontade de ingressar nos Jovens Missionários da Consolata, no Cacém. Tudo depende de conseguir conciliar com a vida escolar, refere.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *