a cama só fez falta no primeiro dia. a alegria e o convívio entusiasmou Mariana Rosa, de 19 anos, vinda do Tortosendo, Covilhã e que encontra neste Campo de Trabalho Missionário que decorre em albufeira
a cama só fez falta no primeiro dia. a alegria e o convívio entusiasmou Mariana Rosa, de 19 anos, vinda do Tortosendo, Covilhã e que encontra neste Campo de Trabalho Missionário que decorre em albufeiraÉ uma experiência nova , uma pequena missão e pode ser o início de uma maior ligação aos missionários da Consolata, salienta a jovem estudante de ciências farmacêuticas na Universidade da Beira Interior quanto ao futuro. O Campo de Trabalho Missionário tem servido também para procurar um grupo de jovens na covilhã ou integrar-me nos Jovens Missionários da Consolata , aponta.
Quando houver uma iniciativa deste género, a jovem conhecedora da experiência de missão do casal de Leigos Missionários da Consolata, Ricardo e Elisabete, seus familiares, pretende participar. Neste Campo, a convite da Elisabete, Mariana trouxe também o irmão, antónio, de 15 anos, um dos dois elementos mais jovens deste Campo.
O mais dificil foi o primeiro dia: a falta de conhecimento dos outros elementos fê-la sentir-se mais retraída . Depois, entusiasmou-se com algumas musicas que não conhecia e que dizem-me bastante . O convívio a alegria de estarmos todos juntos , é uma nota extremamente positiva, refere. além disso, a experiência vai servir para tomar algumas decisões com base no que vivi aqui .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *