O cardeal canadiano Edouard Gagnon procurou mediar o conflito entre Lefebvre e o Vaticano nos anos 80
O cardeal canadiano Edouard Gagnon procurou mediar o conflito entre Lefebvre e o Vaticano nos anos 80Era um fiel servidor da Igreja que, com competência e devoção consagrou o seu ministério à formação de padres, antes de se dedicar generosamente durante numerosos anos ao serviço da Santa Sé.
Foi assim que Bento XVI se referiu ao cardeal canadiano Edouard Gagnon, que morreu esta segunda-feira, segundo anunciou a diocese de Montréal, e cujo acto público mais reconhecido é a mediação no final dos anos 80 entre o Vaticano e o movimento intregrista do arcebispo cismático francês Marcel Lefebvre.
O passamento foi por causas naturais, numa residência de sacerdotes, segundo confirmou à aFP, France Fortin, um porta-voz da diocese canadiana. Bento XVI endereçou o seu pesar, com as palavras referidas, para recordar o papel essencial na mediação entre integristas e Roma por Gagnon.
Nascido em 1918, em Port-Daniel (Quebeque), Edouard Gagnon foi ordenado padre em 1940 e, depois de ensinar em muitos seminários canadianos, foi feito bispo de Sain-Paul, na província de alberta, em 1969.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *