População foge para o Sudão, para escapar à violência entre Eritreia e Etiópia
População foge para o Sudão, para escapar à violência entre Eritreia e EtiópiaO alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (aCNUR) está a procurar soluções a longo prazo para os dez mil eritreus que cruzaram a fronteira do Sudão, junto à parte oriental do país, por causa da deterioração de condições de direitos políticos e humanos na Eritreia.
aproximadamente 130 mil eritreus vivem em 12 campos de refugiados no Sudão, assim como em áreas urbanas e rurais próximas, e as contagens revelam que há cada vez mais cidadãos deste país do Corno de África a passar a fronteira a cada semana que passa, divulgou o aCNUR. Muitos são homens jovens que procuram evitar a mobilização para o serviço militar, mas também se verifica um número crescente de mulheres e crianças.
a maioria destes refugiados procuraram asilo no país há anos, procurando um santuário para os conflitos fronteiriços recorrentes entre a Eritreia e Etiópia. Cerca de 22 mil já atravessaram a fronteira desde 2003, depois de três anos de relativa paz após a assinatura de um tratado que pôs fim a uma guerra violenta entre os dois países. Nesse intervalo de tempo, estima-se que 98 mil eritreus retornaram a casa sob um programa voluntário do repatriamento do aCNUR. agora regressam.
a maioria do eritreus estão concentrados nos estados de Kassala, de Gedaref, de Gezira, de Sennar e do mar Vermelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *