ataques a uma minoria religiosa querem promover a divisão do país, alertam as Nações Unidas
ataques a uma minoria religiosa querem promover a divisão do país, alertam as Nações UnidasOs líderes iraquianos devem preservar a diferença religiosa e política e proteger os civis no país, advertiram responsáveis das Nações Unidas, após os atentados dos últimos dias, que causaram pelo menos 200 mortos e muitos feridos entre os populares.
Nada pode justificar tal violência indiscriminada contra civis inocentes, afirmou Ban Ki-moon, secretário-geral das Nações Unidas, depois do atentado a uma minoria religiosa, que sempre se tinham mantido à margem do conflito entre xiitas e sunitas, os yezedi.
Ki-moon defendeu a necessidade urgente de todos os líderes iraquianos, independentemente das suas filiações políticas ou religiosas, trabalharem juntos para proteger as vidas de civis e para dedicarem-se a um diálogo significativo que acabe com a violência e obtenha uma reconciliação nacional duradoura.
Os atentados em Kahtaniya e Tal Uzair, no Norte do Iraque, enquanto um crime abominável [que] visou alargar o sectarismo étnico [para mais] dividir a população do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *